quinta-feira, dezembro 30, 2004

Fico sempre agastado com aquele anúncio da Sagres em que aparece um gajo seboso que recebe a visita de uma loura de bradar aos céus, abocanhando avidamente um lólipópe. Sucede que o nosso amigo sebento enxota a deusa nórdica sem dó nem piedade, escusando-se num inqualificável:

"Eh, Daniela...agora não dá..."

Dito isto, o grande rabeta encolhe os ombros e fecha a porta à pobrezita, que para casa lá voltou num pranto inconsolável e envolta nas suas diminutas vestes. Vá lá que não fazia frio, pois aí maior seria ainda o crime desse algoz da barba de uma semana.

Moral do anúncio: Jovem de hábitos higiénicos dúbios, tu que gostas mais de beber uma Sagres do que martelar desalmadamente uma loura boa todos os dias...olha, aproveita para escamar o besugo com a mão que ficou livre.

domingo, dezembro 19, 2004

Dia de limpezas...

Dediquei uma parte da tarde de hoje a limpar o lixo acumulado na minha pobre e abandonada caixa do correio. Três ideias a reter:

- às carraças do Grupo dos Amigos de Olivença agradeço os votos de boas festas

- a um tal de Mike que me quer vender medicamentos sem necessidade de receita médica, fico grato pela intenção

- a uma freguesa chamada Sue que gentilmente me propõe um "penis enlargement"...bem...por estas e por outras vou mas é pôr um livro de reclamações à cabeceira. Mais do que nunca, o cliente tem sempre razão.


domingo, dezembro 12, 2004

"EM CASO DE INCÊNDIO, UTILIZE AS ESCADAS"

Longe de mim o pretensiosismo de querer mandar postais sobre a eficácia das técnicas de combate às chamas, mas....utilizar...as escadas...? Como é lá isso? Agitando-as violentamente, será...?

terça-feira, novembro 23, 2004

Delícias natalícias...

É vox populi que macho digno desse nome só pode conhecer três nomes de bolos, sendo que mais que isso já se vai entrando nos pantanosos limites da fronteira com a panasquice. Isto, na melhor das hipóteses.
No entanto, há dois ícones do mundo da bolaria que me parecem levantar reservas muito particulares: a "farófia" e o "brigadeiro". Farófia...? Que XXXXX é essa??!! "Brigadeiro"...? Misturar fardas com bolos e marinheiros e... enfim...
Ora, feitas as contas, quem senão um monumental paneleiro (do género Torre de Belém com lantejoulas vermelhas) teria essa ideia peregrina, senhores...? Hein...?!!!

segunda-feira, novembro 08, 2004

Tenho passado os dias extremamente macambúzio, seja lá isso o que for.
Sinto-me uma personagem-tipo das letras do António Variações, obviando, evidentemente, todas as demais paneleiras conotações que daí possam advir.
Olha, "(...) só estou bem onde eu não estou e eu só quero ir onde não vou". E por aí fora. Enfim, ando armado em parvo, é o que é.
Após muita cogitação, descobri finalmente a razão de ser da minha angústia: nunca vou ter o meu "almoço da tropa". Sinto uma naifada nas entranhas, de cada vez que passa em rodapé, na "Praça da Alegria", qualquer coisa do género:

"Batalhão das Panteras do Alto Conguito vai ter almoço anual na Adega do Simões, 05/11/04 às 14h. Não faltes, camarada!!".

Agora que já trucidaram em definitivo o Serviço Efectivo Normal, já perdi as esperanças. Feitas as contas, limitei-me a engrossar o vasto contingente da Reserva Territorial.
Nunca vou ter histórias para contar, dessas que envolvem várias dúzias de homens, chuveiros e sabão-macaco aos pontapés. Sim, literalmente aos pontapés. Aliás, o objectivo é mesmo pontapear a barra de sabão, por forma a que o outro elemento se curve a cerca de 100 graus e...o apanhe. Ou. mais especificamente, apanhe com ele.
Nunca passarei as preguiçosas tardes de Agosto a recordar as aventuras do Cabo Antunes ou de qualquer outro camarada de pelotão. E...chuif, chuif...Agora com licença, que tenho que ir buscar um lenlo de papel. Já tenho "uma lágrima no canto do olho", nas imortais palavras desse excelso trovador que dá pelo nome de Bonga.


sábado, outubro 30, 2004

"NUNCA ME ENGANO E RARAMENTE TENHO DÚVIDAS"


A última vez que tentei póstare um texto, a coisa não correu lá muito bem. Já não bastava a minha exarcerbada abstinência literária, sucede ainda por cima que a minha última criação acabou por não ver a luz do dia. Não sei por que artes do demo, mas a verdade é que a dita saiu em branco. Nicles. Népias.
Na minha doce inocência, presumi que a dita prosa tinha dado entrado no hiperespaço (ou ciber, se preferirem), direitinha ao monitor dos meus fiéis prosélitos. Mas não. Ficou a meio do caminho, perdida numa qualquer área de serviço, algures na imensa Autoestrada da Informação.
Posto isto, queria esclarecer que:

1-Não, não foi de propósito.
2-Não, naõ foi mesmo de propósito
2-Não, não estou a tentar criar nada de novo.
3-Não, não foi nenhuma "pedrada no charco" literário.
4-Não, não fumo disso.
5-Não, não tenho na família pintores abstraccionistas, naif ou coisa que o valha.
6-Não, não ando a experimentar coisas novas; ou pelo menos, nada que atente contra as leis de Deus, a moral e os bons costumes.



segunda-feira, outubro 11, 2004

Homem prevenido vale por dois...

Sábado à noite.
Jantar com pessoal do trabalho -bem regado, menos para o vosso Mr. 7UP- enfim, business as usual. Até aqui, menos mal.
Menos bem estive na hora das despedidas. Ao lado do barracão (e já estou a ser condescendente) onde tomámos o dito repasto, aprochega-se uma jovem (16 anitos, bestialmente ébria) a pedir-me outro cigarro. Sim, outro, porque supostamente já lhe teria dado outro anteriormente. Faz conta. Mas não. Eu nem fumo. Ela é que estava com uma valente carraspana.
Em vez de lhe "dar com o charuto" (C. Martins dixit) limitei-me paneleiramente a encolher os ombros e a tentar convencê-la que estava a falar com outro gajo qualquer, que estava enganada, etc, etc, etc...Enfim, bichanismos avulsos, nos quais não me posso escudar.

Segunda à tarde.
Uma colega (beeeeeeeeeeeeemmmmmmmm boooooooooooaaaaaaaaaaa) que nunca tinha visto mais gorda dirige-se a mim, perguntando-me se tenho um envelope. Isso mesmo, um envelope. E eu -que sou em expoente de solicitude- movo montes, vales e penhascos na tentativa de encontrar um mísero exemplar desse Santo Graal do material de escritório. Em vão, diga-se. E ela lá saiu da sala, de mãos a abanar, envolta numa bruma translúcida, como deusa passeando pela brisa da tarde. Suspiro.

Moral da história:
Tá bem que um raio não cai duas vezes no mesmo sítio, mas já não saio de casa sem um cigarrito e um envelope. You never know...


sexta-feira, outubro 08, 2004

QUÉ FRÔ, QUÉ FRÔ...

Ora leiam lá esta, que é muito boa:

"Um monhé quase a morrer tinha toda a familia em sua volta. Já a fraquejar, pergunta:
- Bashir, estás aqui meu filho?
- Sim, meu pai.
- Sara, também estás?
- Sim, meu pai.
- E tu, Sanjeev?
- Também, meu pai.
- Seus filhos da puta! Quem é que ficou na loja?!?"

segunda-feira, outubro 04, 2004

BAPTISMO DE VENTO

Gostava de dar uma palavrinha às alminhas que baptizam tudo o que é furacão, terremoto e afins. Que raio de ideia, essa de chamar "Hugo", "Charlie", "Jeanne" a tudo o que é desastre natural. Então e nomes como deve ser, não há nada? Que tal "Espiralado Braço de Satã" ou "Mensageiro do Armagedão", hein? Isto é que era um nome à furacão-macho! "El Ninõ"...? Por amor de Deus. Qualquer dia aparece aí algum ciclone "Piruças", não?
Outra coisa que anda a corroer as minhas patrióticas entranhas é o facto de nunca mais termos o nosso furacãozito nacional. É verdade! Até nas catástrofes naturais estamos na cauda de tudo e mais alguma coisa.
A fim de acabar com (mais) esta imoralidade, começo desde já por me chegar à frente e avançar as hipóteses "Maria Francisca", "Maria da Purificação", "Simões", "Antunes" e "Dani do Laranjeiro". Mas fico à espera do douto contributo da minha plateia. Naturalmente.

sexta-feira, setembro 24, 2004

TEMPERATURA AMBIENTE

Dois eventos marcaram indelevelmente a minha época estival.
O primeiro foi uma "trancada" que presenciei in loco entre um casal de surfistas apaixonados, na Praia Grande, aí pelas 4 da tarde de um Domingo. Tendo o paredão como sustentáculo, um jovem empenhado lá ia repetindo movimentos de anca em direcção ao céu, ou mais concretamente, em direcção à jovem que estava geometricamente encavalitada em cima do seu foguete. Foi giro.

O outro foi uma frase. Uma mera frase. Meditando sobre a agradável temperatura que se fazia sentir em dado momento, o meu amigo Gonçalo sai-se com a seguinte reflexão:

"Isto hoje está bom. A praia está mesmo à temperatura ambiente".

Enfim, uma "trancada" e uma conversa sobre o tempo. A vida segue dentro de momentos.

quarta-feira, setembro 22, 2004

CUIDADO, VEM AÍ O XACOBEO...

Numa arrojada -na melhor das hipóteses...- manobra publicitária, a Xunta de Turismo de Galicia vem rezar o seguinte num "outdoor" na A1, lá para as bandas de Vila Franca:

"Foge a Santiago de Compostela"

Tudo bem, pá, ó senhores galegos do turismo. Prometo que não ponho aí os pés.



sábado, setembro 11, 2004

Olá, olá e assim

Dediquei-me numa destas sonolentas tardes de Domingo a apanhar uma barrigada de National Geographic, Odisseia, Discovery e tudo o que demais envolve animaizinhos que se comem uns aos outros. Não, não é desses que estou a falar: é dos que comem para sobreviver. Só isso.
"Ranking Animal" para aqui, " "Momento Discovery" para ali, lá me fui tornando um cidadão mais culto à medida que a tarde se espraiava.
De tudo o que me passou pelos olhos, houve um detalhe que achei particularmente curioso: a fêmea de um lêmur qualquer lá das Áfricas (já não me lembro do nome, só sei que tinha uma risca branca por debaixo da cremalheira) só está disposta a procriar 24 horas por ano...
Pois é, pois é...Um dia por ano, até o chão deve tremer na ilha de Madagáscar...

Faz lembrar aquela clássica anedota da feira repleta de gente, em que um cavalheiro vai inquirindo a populaça sobre o número de vezes que têm sexo por ano. As respostas vão surgindo de forma decrescente, desde os 1300, 1000, 900, (...) 10, 5...até que chegamos à pergunta fatídica:

"-E uma? Quem é que tem sexo uma vez por ano...?"

Segue-se um silêncio sepulcral, rompido bruscamente pelos berros histéricos de um transeunte:

"-EU!!!!!!!!! EU!!!!!!!"

Fica tudo estupefacto, até que o inquiridor lhe pergunta, baralhado:

"-Então mas se você só tem sorte uma vez por ano, como é que está tão contente...?"

"-É HOJE!!!!!! É HOJE!!!!!!"

terça-feira, setembro 07, 2004

Saudações, publicanos, fariseus, Coríntios e gentios em geral

Após prolongada ausência (leia-se balda) eis-me de volta ao frenesim publicista neste bastardo pasquim virtual. Não tenho tido tempo para isto, essa é a triste verdade, mas vou tentar redimir-me. Mas por agora já chega de cantiga, vamos ao que interessa.
Há formas mais e menos óbvias de uma mulher mostrar que não está com grande apetite para a coisa, não obstante os avanços insistentes do parceiro. Porém, a mais original que já ouvi (não estava lá, contaram-me...) tem como pano de fundo o Festival da Canção da RTP. Isso mesmo, o Festival da Canção.
Então não é a dita propõe ao pouco aventurado consorte uma catita sessão de visionamento do dito programa, como alternativa ao fervor apaixonado com que este se lhe dirigia: "E se fossemos ver o Festival...?"
Diz-me ela que "As mulheres são diferentes" e "...nem sempre apetece". O mais engraçado é que ela nem gosta de ver aquela trampa, foi apenas uma manobra de diversão. É muito triste, quando é maior diversão ouvir o Eládio Clímaco do que estar com o namorado na cama. Deve dar muito que pensar, seguramente.



quarta-feira, agosto 25, 2004

A TRÍADE SAGRADA

Nada disso, caro telespectador, não é nenhum texto-sequela da crónica ao livrinho da moda. Não há cá esoterismos, mistérios bíblicos nem nada que se pareça. A tríade sagrada a que me refiro trata dos três pilares fundamentais que norteiam a existência do meu excelso amigo Nelson Mendes, a saber:

-nunca levar no rabo
-nunca votar no Bloco de Esquerda (sob pena de ser merecidamente sujeito à alinea anterior)
-nunca praticar columbofilia (não, não tem nada a ver com dar cabo da anilha aos pombos; vê-los voar, e pouco mais)

Enfim, um homem do povo, o meu amigo Nelson Mendes.


sexta-feira, agosto 06, 2004

"JÁ FUI O CONQUISTADOOOR..."

Na minha habitual peregrinação à FNAC, tenho sempre o hábito de mirar a tabela do "Top 10" das vendas de livros. Eis senão quando me deparo com o seguinte ultraje:

"O Código da Vinci-Romance"

O Código Da Vinci descodificado-o guia não autorizado dos factos por detrás da ficção"
(...)
O Segredo dos Templários-o Destino de Cristo: a investigação que deu origem a o Código da Vinci"

Investigação? Factos? Descodificado? Cambada de aldrabões!!! Já é altura de alguém fazer luz sobre esta tanga pegada. Na verdade, a história que baseia essa máquina de fazer dinheiro está paradoxalmente ligada a um humilde monge beneditino. Zarpou numa caravela para o Brasil, na altura dos Descobrimentos, a fim de evangelizar os gentios que por lá habitassem. Tal era o seu apetite sexual que passou a ser conhecido entre as nativas como o " Cônego que Dá Vintchi". Agora sim, a coisa está mesmo desmistificada. Tudo o resto são patranhas de gajos que fazem tudo para ganhar umas coroas.

P.S. Estão prontinhos para sair duas ou três versões de minha autoria, onde exponho friamente e sem qualquer interesse comercial a verdade nua e crua, sem subterfúgios infantis:

"Anita vai à Escola e decifra o Código Da Vinci"
"Astérix e o Código da Vinci"
"O Código da Vinci: saiba tudo sobre a melhoria da sua performance sexual, como fabricar o elixir da eterna juventude, como curar infecção de HIV e mais dez dicas ultra-infalíveis para engatar quem quer que lhe passe pela cabeça"

quinta-feira, julho 29, 2004

Seja solidário...

Eu sei que não é bem o meu género, mas venho aqui apelar à criação da segunda corrente de solidariedade daqui do "Parque". A segunda, porque a primeira já remonta à minha segunda ou terceira postada (caraças, ao tempo que isso já foi...)
Nessa altura foi apenas uma brincadeira, onde apelei ao meu (outrora) diminuto corpo de leitores para essa nobre empresa da subsidiação da minha viagem às Maldivas.
Mas agora a coisa é séria, muito séria: Portugueses e Portuguesas, vamos oferecer um corte de cabelo ao António Manuel Ribeiro, o rapazola dos UHF!!! E já agora, um casaquito novo, porque o cabedal é resistente, mas não eterno.
Não vire a cara a este desesperado pedido de ajuda, o Tó Mané precisa de si.

sexta-feira, julho 23, 2004

Sugestões para o fim-de-semana (porque o "Parque" é um serviço público):

Meninas: dispam-se de preconceitos e vão animar a costa portuguesa. Vamos lá tostar essas glândulas mamárias.

Meninos: dêem um soco bem dado na areia, pela altura do baixo ventre e deitem-se confortavelmente de barriga para baixo. Isso de "armar tenda" na praia pode tornar-se embaraçoso...

Meninas&Meninos: não vão ver o "Homem Aranha 2". Depois não digam que não avisei.

 

quinta-feira, julho 22, 2004

Retalhos da vida de um tuner...

Recebi há dias um e-mail de um tuner   (para quem nunca ouviu falar, são aqueles filhos de Deus que gostam de encher os carros com paneleirices, muito sumariamente) agastado com um textozito inofensivo aqui do Parque, onde me debrucei sobre o fenómeno "tuning" com alguma profundidade.
Sucede que o Luis Lino, (assim se chama a virgem ofendida) resolveu chamar-me à razão, presenteando-me com a pérola que vou  passar a citar já, já de seguida. A vossa atenção, por favor:

"Isto é para calar citações do género:  " Em abono da verdade, as meninas que –regra geral- ocupam o lugar do pendura, não são propriamente um expoente de beleza. Feitas as contas, é muitas vezes necessário juntar vários especimens, por forma a conseguir reunir um exemplar de dentição completa... "  

pois então fika lá com as picotadas e resto do ppl do tuning k nós vamos vivendo a vida ao som do redline (sabes o k é??)  temos pena k só por que não se gosta tenha que se criticar... mas enfim não vale a pena ensinar burros, eles não aprendem... 
 P.S. não confundir street racing com tuning!! (se kiseres tb te explico a diferença...)  kresce e aprende!!!  
 "As desculpas não se pedem, evitam-se!"  "Don't ask for apologies, avoid them!" "Les excuses ne se demandent pas, on les évite!" [Tânia Santos]"

Já cá estou outra vez, caro leitor. E esta, hein...? Aquela frase do "nós vamos vivendo a vida ao som do redline" deixou-me sem palavras. Lacrimejante. Como diz o meu irmão, só vivem ao som do "redline" porque querem: experimentem meter a segunda de vez em quando e já só faz metade do barulho.

P.S: Acima de tudo...NUNCA CONFUNDIR STREET RACING COM TUNING!!!! Livrem-se!!!!

terça-feira, julho 13, 2004

"Tupperware-dos-Pobrezinhos..."

Pois é, além aqui do nosso Parque, há um artefacto do reino do "PVC&friends" que também merece o cognome de "Pobrezinho": a tigela Domplex.
Não sei se o caro leitor já alguma vez atentou na pobreza franciscana que são as acções de marketing dessa companhia, mas é coisa para levar às lágrimas, no mínimo.
Depois do já clássico anúncio em que aparece a fábrica filmada de um helicóptero (coisa sofisticada, diga-se) as "beautiful minds" em causa lembraram-se de um slogan verdadeiramente revolucionário, a "pedrada no charco" no meio da publicidade em Portugal: "DOMPLEX, É BOM E TEM DOM".
E não me apetece dizer mais nada.



quinta-feira, julho 08, 2004

Extraordinário, como todos os mails que recebo baptizados de "Fw:Vale a pena ler", acabam incontornavelmente por nunca fazer jus ao seu título. Não há uma alma que salve a honra do convento. Nem uma.
Não é que as desventuras amorosas de uma jovem universitária americana não me interessem e nem sequer me atrevo a pôr em causa o valor intrínseco de uma corrente de amizade por e-mail. São coisas importantes e que merecem um lugar especial, relicário onde guardo religiosamente esses raios de sol e esperança num mundo melhor: a "Recycle Bin".

segunda-feira, julho 05, 2004

CUIDADO COM AS MÁQUINAS DIGITAIS...

Um destes dias dediquei-me com mais empenho a explorar as potencialidades de uma dessas máquinas digitais. Agora que chegou o calor (e com ele as miúdas de alças) essas maquinetas representam um admirável mundo novo de possibilidades para um gajo criativo e rebarbado como e...eh, como tanta gente que há por aí. Foi amor à primeira vista.
Estava tudo a correr tão bem, eis senão quando essa vil e traiçoeira geringonça de dois tostões acaba brutalmente com nossa a lua-de-mel, presenteando-me com uma inesperada mensagem no visor:

"NIVEL DE PILA DEMASIADO BAJO PARA REALIZAR UNA VISTA EN VIVO!"

Máquina estúpida, ninguém te perguntou nada.

terça-feira, junho 29, 2004

"A VIDA FAZ TIC-TAC"...

Ponham-me uma deusa nórdica a abanar o traseiro num vestido branco justo, que eu prometo que compro tudo o que ela mandar: sejam umas pastilhas "Tic-Tac", crédito à habitação, telefones da Optimus ou uma mistela dessas limpa-fornos. Nem quero saber. Sou o sonho tornado realidade de qualquer publicitário.

sexta-feira, junho 25, 2004

UM CONTO DE NATAL

Antes de mais, peço desculpa pela minha prolongada ausência (leia-se balda de todo o tamanho), mas a minha caixa de plástico e silício lá de casa não anda muito cooperante com a minha vontade de postar. É a vida.
Hoje vim à escola e, claro está, aqui me desforro da menopausa que o meu paneleiro computador parece estar a atravessar. Adiante.
Que a Selecção tenha ganho e provocado uma explosão de euforia que nunca julgara possível, isso é qualquer coisa de espantoso. No entanto, muito além disso, ontem testemunhei um milagre.
É verdade, estimados ouvintes. Não desses milagres dos pães e dos peixes, mas uma coisinha mais à escala, embora não menos surpreendente. Sucede que tenho um vizinho cujo severo trombil faz lembrar aquele tipo que andava sempre à caça dos Estrumfes e que tinha um gato chamado Asrael, Gasganel ou...o raio que o parta. Não interessa.
Facto é que um cavalheiro que responde a um curriqueiro "boa tarde" com um grunhido ininteligível se dignou a (pasme-se) dirigir-me a palavra, dizendo qualquer coisa do género "-Isto hoje foi impróprio para cardíacos", não disfarçando um lapsus facial que me fez lembrar um sorriso, ou coisa muito parecida.
Veio para a rua mais o seu rebento, cada qual com seu cachecol. As velhotas aos pulos, a malta do bairro social a abanar os carros, o corpo de intervenção a malhar em dois foliões...enfim, uma festarola catita.
Menos positivo: um discípulo de Baco (aparece sempre um nestas ocasiões) que passou aí uma horita a vangloriar-se de possuir um apito oficial (ou uma merda qualquer do género) partilhando essa sua satisfação com os demais transeuntes, que estavam naturalmente muito interessados. Naturalmente.

Ó fado, saudade, vitórias morais e etc, vão apanhar caracóis.
Ontem vivi um conto de Natal, longe dessas tretas do Dickens.

quarta-feira, junho 16, 2004

O MISTERIOSO CASO DO TOYOTA VOADOR

Poderia ser um inédito da Agatha Christie, do Conan Doyle, ou assim. Mas não é. Sou eu mesmo a personagem principal nesta trama que envolve um Toyota bordeaux, as traseiras do Armazém F e um cidadão brasileiro.
Sucede que estaciono o bólide na zona do Cais do Sodré, onde está agora instalado o cantinho dos adeptos croatas, mesmo ao lado do Armazém F(a pulular de miúdas giras, para quem interesse). Deixei-o bem estacionado, como qualquer cidadão cumpridor e temente a Deus e à PSP. So far, so good.
O problema é quando regresso -aí pelas 22H30- e encontro a máquina infernal a 2 metros de onde o tinha deixado e virado na perpendicular... Vinha a falar ao tlm com a minha afilhada e, incrédulo, tentava compreender e explicar o sucedido. A primeira e natural reacção foi questionar a minha sanidade mental, que por sinal até já viu melhores dias. Mas não, que raio, eu estava convicto que o tinha deixado mais ao lado. As portas estavam trancadas e não havia qualquer sinal de intrusão. O mistério adensava-se e eu ali parado, como se um asno a olhar para o Taj-Mahal.
Fiquei uns bons três minutos especado a olhar para o veículo, a tentar fazer alguma luz sobre aquele quarto segredo de Fátima, quando um brasileiro irrompe à minha frente e termina a minha sessão de meditação com o Cosmos, ou lá o que é:

(cidadão brasileiro, a julgar pelo sotaque) -"Moço!!! Moço!!
(eu) - "O que é que este quer agora...deve ser arrumador, mas não vai ter grande sorte"-confidenciava este aos meus botões.
(cidadão brasileiro) - "Você deve ter grilado com o que aconteceu com seu carro, né?"
(eu) - Pois...um bocadinho...
(cidadão brasileiro) -"Sabe o que é, a minha gente teve que parquear o caminhão. Aí 15 homens pegaram no seu carro e o arrastaram para o lado. Foi só isso!"

Balbuciei qualquer coisa e meti-me no carro, ainda em estado de choque. E é em estado de choque que ainda me encontro, acabadinho de chumbar a uma cadeira, mais afundado que uma bigorna a flutuar no Atlântico Norte. É o que dá apostar na matéria que sai à base da metodologia esperançosa da roleta russa. Às vezes corre mal. Vamos ver como se safa a Selecção.

terça-feira, junho 08, 2004

O LENCINHO CONTRA-ATACA...
Fiquei parvo (isto é, mais que o costume) com a adesão a essa história da bandeirinha lusa na janela de casa ou do veículo. Não há taxista que não ostente orgulhosamente o dístico nacional, pelo menos até ao dia do primeiro desaire desportivo: nesse momento passa tudo de bestial a besta, grande filho da puta, etc, etc, etc...
Enfim, parece-me relativamente inócua esta tentativa de espevitar a moral nacional à conta da bola. Desde que a coisa não volte ao "orgulhosamente sós", ao "Portugal do Minho a Timor e assim, também não há-de vir grande mal ao mundo. Cá estarei para ver quanto tempo dura a lua de mel com a selecção...
Por falar em Timor, ainda não me esqueci da outra epidemia de solidariedade que assolou as lusas gentes, não vai assim tanto tempo passado: o "lencinho por Timor". Pois é, tudo começou pelo uso de uma coisa qualquer branca no corpo durante (breves) 24 horas. No entanto, a coisa descarrilou para um frenesim de roupa a cheirar a Tide por tudo quanto era sítio: o lencinho de mão(por Timor), o lencinho à pirata (por Timor), o porta-chaves branco (por Timor), etc, etc, etc...Tudo o que era veículo automóvel tratou então de exibir o malfadado lenço atado à antena do transístor, passando do branco-alvo para o castanho-dejecto, fruto do inexorável decurso do tempo.
Menos mal, o (abençoado) uso da calça branca justa (por Timor). Isso sim, uma bonita e louvável demonstração de solidariedade.

quinta-feira, junho 03, 2004

SOBRE O CASIO "WAVE CEPTOR"

Depois de travar conhecimento com o site do Manel (vide postada transacta), eis que descobri nas traseiras de um autocarro da Carris a matéria-prima desta postada: o novo relógio da Casio, um tal de "Wave Ceptor".
Mais coisa, menos coisa, o dito aparelhómetro recebe diariamente um feixe de Inglaterra (é no estrangeiro) com a hora actualizada, faça chuva ou faça sol. O argumentário de venda continua por aí fora, sustentando habilmnte que já não temos de sofrer as angústias do comum dos mortais, essas pobres almas que ainda não foram iluminadas pelo feixe salvífico, correndo o risco de andar dúzias e dúzias de segundos atrasados...
Vendo bem, desde que apareceu aquele modelo que substituía o comando de televisão (coisa que dá um jeitaço) já nada me devia espantar.
Em vez de inventarem esses monos que não servem para nada, mais valia deitassem mãos-à-obra e trabalhar numa coisa à séria, um GPS detector de miúdas giras e sem tabus de qualquer espécie. Isso é que era de homem!!!

segunda-feira, maio 31, 2004

Na minha diária cavalgada pelo IC19, tenho tido o prazer diário de contemplar um outdoor da Nova Democracia, o simpático clube de filatelia e bingo que algumas almas mais esperançosas vão chamando, timidamente, de partido.
Sucede que o dito cartaz apresenta a digníssima fronha do senhor Manuel Monteiro, encimada pelo endereço electrónico: "www.digaomanel.com", pressuponho um convite à reflexão, crítica ou coisa que o valha.
O que importa é que aqui o "staff" do Parque teve acesso privilegiado ao conteúdo dessa caixa de sugestões, revelando em primeira mão o conteúdo de meia dúzia delas:

"Quer ter um partido a sério? Pergunte-me como." -Jorge Correia, agente Herbalife
"Nova quê? Que palhaçada é esta!!?? Três vivas ao Ministro da Defesa!!" - Anónimo, S.Bento
"Epá, esses óculos, ó Manel, esses óculos..." Augustus, estilista
"É o homem mais sexy da política portuguesa, logo a seguir à Odete Santos" -Carlos Castro, afamada bicha do social

quinta-feira, maio 27, 2004

CONVERSA ENTRE MÃE E FILHA (ANGUSTIADA)

"-Não fiques assim, querida!! Não te preocupes por nenhum rapaz olhar para ti. Olha que não vale a pena!! Digo-te mais: quem vier a gostar de ti será pelo que realmente vales, os 10 milhões de dólares que vais herdar do teu pai..."

A vida segue dentro de momentos.

segunda-feira, maio 24, 2004

OS NOVOS CAVALOS DE TRÓIA

Faço questão de alertar as minhas amigas para a minha cruzada contra o "e-mail do cãozinho, gatinho e afins", flagelo sobre o qual já me dediquei em postada anterior. Trigo limpo, farinha Amparo, tudo o que é "gif" com bonecada morre nesta praia, tão certo como o Paulo Portas usar fio dental.
A maior parte respeita o "Bloqueio Continental", salvo uma ou outra alma penada que ainda não foi alvo da desejada endoutrinação.
Até aqui, menos mal.
O problema é que as pérfidas criaturas estão a congeminar novas (e ímpias) formas de furar o "bloqueio": então não é que essas sacerdotisas do Templo do Cãozinho se lembraram de baptizar os ficheiros de "Gajas nuas e levadas da breca" ou "Insaciável tríade nórdica", camuflando a ignóbil bicharada...?

Quo vadis, pena capital, tu que fazes cá tanta falta...
QUAL ADAMASTOR, QUAL QUÊ...

E agora para algo realmente tenebroso: a 87º reposição do clássico "Dennis, o Pimentinha", ontem, na SIC.

sexta-feira, maio 21, 2004

Et tu, Baía...?

Foi com grande satisfação que constatei fazer parte dos eleitos do Mister Bidé.
Prometo trabalhar para merecer a confiança do "senhor mister"; e já agora, Quim e Moreira partam uma perna (é para dar sorte...)
Passo a enumerar a lista dos ilustres 23 convocados:

Ricardo
Quim
Moreira

F. Couto
, R. Carvalho, J. Andrade, Beto, P. Ferreira, Miguel, N. Valente, R. Jorge, Petit, Costinha, Maniche, Deco, Tiago, R.Costa, Figo,C. Ronaldo, Simão,

N. Gomes, Pauleta, H. Postiga

P.S.Fernando Couto, a primeira entregadora de pizza está por minha conta. Não sejas lambão, há-de chegar para todos.

quarta-feira, maio 19, 2004

Não faltaram relatos da pestilência sentida em Lisboa Domingo passado, presumivelmente causada por um gás desconhecido.
A comunidade científica nacional deitou mãos-à-obra e já conseguiram descortinar o que se tratava: "Naftalyn 2-1", um agente psicotrópofúngico altamente reactivo em contacto com o ar, muito vulgar entre produtos têxteis do género bandeira e cachecol, encarcerados em armários durante um longo período de tempo...

segunda-feira, maio 17, 2004

Abriu cá no bairro um estabelecimento comercial que já vinha fazendo falta, isto é, uma loja de artigos para animais.
O nome da coisa é "Kitanda do tuning - car audio tuning". Acho que está tudo dito...

sexta-feira, maio 14, 2004

Conversa entre duas mariconas, uma das quais havia mesmo acabado de cortar o cabelo:

Maricona #1 "-Então não notas nada de novo em mim...?"
Maricona#2 "-Ai querida, só se for o andar..."

quarta-feira, maio 12, 2004

DESISTO...
Ok, desisto: quanto é que um gajo tem que pagar para martelar a rapariguinha do anúncio da "Optimus Zone" (do jogo de MotoGP)?

P.S. Se virem passar a minha dignidade, mandem-na à fava.

segunda-feira, maio 10, 2004

O amigo (e reputado analista social, pelo menos lá no prédio dele) Nelson Mendes saiu-se uma destas tardes com uma reflexão sobre a colossal diferença entre:

"o seio familiar" e "o seio é-me familiar"

Reflictamos, pois.

quarta-feira, maio 05, 2004

Ouvi hoje de manhã na rádio que 20% dos adolescentes britânicos do sexo masculino acabam o namoro via-sms

Namoro...? Para quem já viu as matilhas de inglesas ao ataque nos Algarves, "namoro" é aquela fase compreendida entre o "posso-te oferecer um copo" e "apetece-me um cigarro". Isto em inglês, que sempre tem muito mais estilo.

segunda-feira, maio 03, 2004

Em relação ao "derby" do fim-de-semana, vou-me limitar a duas breves linhas sobre o assunto:

AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH!
AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH!
"Ora zumba na caneca,
ora na caneca zumba,
o diabo da caneca
toda a noite, catrapumba,
pumba, pumba..."

Tonicha (cançonetista popular lusitana)

Enfim, havia tanto para dizer sobre este inspirado refrão. De levar às lágrimas, no mínimo.

quarta-feira, abril 28, 2004

Antes de mais, queria aproveitar para alargar o leque dos potenciais "sodomizáveis" aos cromos-do-óculo-fundo-de-garrafa das informáticas que se dedicam a criar vírus e outras coisas de importância transcendente.
Graças a vós -fervorosos entusiastas das "lutas de cinco para um"- o meu pobre computador apanhou BSE ou outra merda parecida e não consigo fazer nada no blogue. Resta-me aceder na escola e isso é trabalho para gajos de barba rija, pois vale tudo mesmo tirar olhos, como diria o Anarca Constipado.
E já que falamos nesse sombrio mester dos informáticos, não posso deixar de mandar cumprimentos para outras duas classes de verdadeiros entusiastas do esgalhamento de pessegueiro: os radio-amadores e os columbófilos. Mas isso fica para a próxima blogada. Por agora é melhor levantar-me e ceder o meu lugar: as facas de mato encostadas ao pescoço são senhoras de um extraordinário poder de argumentação.

sexta-feira, abril 23, 2004

10000 VISITAS...

Quero aproveitar a solenidade do momento para mandar um grande abraço à pessoa que mais me apoiou nesta história do blogue e me deu alento sempre que precisei, particularmente nos momentos mais difíceis. Mereceria uma homenagem condigna, mas vou-me limitar a inclinar a cabeça perante o meu farol, mentor e fonte de inspiração:eu mesmo. Naturalmente.

quarta-feira, abril 21, 2004

A terminologia é tudo
Está mais que visto que as campanhas de sensibilização valem o que valem. Isto é, muito perto do zero.
Porque não campanhas de sodomização?
A ideia é a seguinte: punham um ou dois cidadãos dali das bandas das áfricas equatoriais a acompanhar os senhores da Brigada de Trânsito no seu patrulheiro dia-a-dia. Os ditos indivíduos seriam alimentados apenas a extracto de ostra, pau de cabinda e iogurte natural magro. Quando apanhassem um gajo em flagrante delito, toca de atiçar e soltar as feras ao mesmo. Limpinho.
Por razões óbvias, teria de se encontrar outra solução para a especifidade da comunidade gay, sob pena de começarem a atropelar velhotas e fazer piões em cima de traços contínuos propositadamente, só pelo prazer da desejada admoestação.

P.S. Se fosse eu a mandar, os primeiros contemplados com esta medida seriam os "orçamentistas", que fazem questão de parar para ver um tipo urinar, mudar um pneu, ou qualquer outra válida razão, susceptível de entupir o trânsito do IC19. Bem hajam, cáfila rodoviária.

sexta-feira, abril 16, 2004

Hoje foi uma daquelas manhãs estranhas. Vi o Paulo Pedroso num cafézinho ali na Estrela, desgrenhado, com o ar de quem já viu melhores dias. No mesmo estabelecimento, uma folha de papel na vitrine rezava o seguinte:

"Gatinhos pequeninos muito bonitos
Oferecem-se "


Ai...Medo, muito medo. Será que os bichanos se andam a prostituir?
Não me atrevo a extrapolar nada. Deixo essa vil tarefa ao meu fiel auditório.

segunda-feira, abril 12, 2004

Quem quer casar com a Carochinha...?

Deitei-lhe as contas e descobri que sou o único inquilino do prédio que ainda não ficou noivo da Elsa Raposo.
Tudo o que veste calça já me passou à frente, inclusivé o "macho" dominante de um casal de lésbicas do 1º andar, um monge budista do 2º e o recém-chegado rebento de um simpático casal do 3º. Já está prometido, não vá o diabo tecê-las.

sexta-feira, abril 09, 2004

ONDE RAIO PÁRA A CRISE...?

O tal país que dizem estar de tanga aproveitou, e foi a banhos aos Algarves. Parece-me bem.

quarta-feira, abril 07, 2004

Conversa entre dois gajos
Gajo #1 "-Quero-te apresentar uma amiga minha..."
Gajo #2 "-Então e como é que ela é?
Gajo#1 "-Bem, é...simpática..."
(silêncio sepulcral)
Gajo #2 "Ah, é simpática...? Deixa estar, provavelmente não iria resultar."

Excelente bloqueador de conversa entre gajos, o clássico "é simpática". Ferramenta temível, de último recurso, usada apenas quando não há mesmo nada melhor para dizer do sexo oposto. Regra geral, é um prenúncio de morte.

terça-feira, abril 06, 2004

O Batatoon e o Companhia lá se chatearam, só porque este último se fartou de apanhar pancada a torto e a direito. Faz lembrar a relação conturbada entre o "Side Show Bob" e o "Krusty, the clown", dos "Simpsons": há sempre um palhaço que serve como saco de porrada e que acaba por se aborrecer com isso, mais cedo ou mais tarde. Gajos complicados, vá-se lá saber.

No entanto, fica guardada no meu coração uma das expressões mais cândidas e ternurentas que já alguma vez ouvi em televisão, e que vou guardar com saudade por muitos e longos anos:

"MIMI, APITA AQUI!!!" -dizia o Batatoon à sua prestável assistente. E que pulmão tinha a rapariga. Que pulmão, senhores.

sábado, abril 03, 2004

Das fitas, emblemas, trajes e outras reflexões inúteis

As fitas
A minha gente tem andado muito atarefada a tratar da compra das fitas, traje e toda essa trampa académica afim. Sabe Deus os chouriços que tenho que encher para poder levar a bom porto essa ingrata tarefa do rabisco da fita: "-Mas que raio vou eu dizer sobre esta gaja...?" é uma interrogação que me tem ocorrido com frequência. É que às vezes, não há mesmo nada para dizer. Vamos lá ver, nada que valha a pena, pois há sempre o pérfido recurso aquelas banalidades da praxe, do género "Desejo-te muito sucesso profissional e que consigas atingir todos os teus objectivos" ou aquelas conversas da treta que às vezes aparecem nas correntes de e-mail do género "A vida é um palco não-sei-quê (...) chora, ri , etc". Enfim, não me lembro bem do latim da coisa, mas é uma grande pessegada, coisa de gajo que (supostamente) quer dar uma de sensível.
Outra forma de encher o chouriço em apreço é transcrever duas ou três frases de um livro do Paulo Coelho (a.k.a. grande rabeta), com a letra bem generosa, desenhar um pôr-do-sol e a coisa fica por ali. Clean sweep.
Felizmente, há sempre meia dúzia de almas caridosas que deixam rabiscar a mielas com outro(a) freguês(a), sempre se reparte o mal pelas aldeias e um gajo consegue disfarçar melhor o quão pouco conhece a pessoa que teve a feliz ideia de lhe dar aquela maçã envenenada.

Agora, a questão dos emblemas.
Fico verdadeiramente pasmado com as desculpas espatafúrdias que a malta encontra para decorar a sua bem-amada capa com os ditos ornamentos. O que as gajas inventam: "-Ah, eu tenho este de Paris porque o meu namorado foi lá no 11º ano numa visita de estudo e achei que era importante".
Outra técnica muito popular é arranjar um de cada terra natal dos colegas de curso (designadamente alguns com os quais nunca tinha trocado duas palavras durante todo o tempo da licenciatura, mas para quê perder tempo com esses pormenores...)
Depois há outros menos evidentes, mas que gosto particularmente, tais como a bandeira da "América" a dizer "Freedom Fighter", ou coisa parecida. Resquícios do fenómeno tuning, suponho...

Ainda assim, o meu preferido é um que diz simplesmente "amigos". Ora, "amigos", "amigos"...Bem, a amizade é uma coisa importante e é sem dúvida bom ter amigos e...não, por muito que invente, não consigo arranjar explicação para este fenómeno do coser um trapo a dizer "amigos" à capa do traje. Não consigo, mesmo. E sabe Deus que tentei.

quarta-feira, março 31, 2004

Hoje vim a esta tribuna dizer bem de alguém. Espere, não mude já de canal, senhor telespectador!!! Feitas as contas, mais enfadonho que o cerimonial da "Mudança de estação" da RTP, era quase impossível...Digamos que sacar do baú as estrelas a cheirar a môfo já deu o que tinha a dar. Mais um programa apresentado pelo Júlio Isidro e passamos a ter taxas de suicídio maiores que a da Suécia.Adiante.
Não costumo pronunciar-me sobre estas coisas, mas o amigo Bidé merece realmente uma homenagem daqui dos bancos do Parque.
Já o conhecia antes do primeiro "comment" e, devo dizê-lo, sempre insisti para que o autor deixasse a malta opinar sobre os textos, verdadeiramente deliciosos (tá bem, há o e-mail e assim, mas não é mesma coisa)
O blogue é mesmo muito cómico e nada deve a esses "monstros" da Blogoesfera. Nada, mesmo.

Um abraço para o Bidé e cumprimentos para todos os blogues que vou regularmente visitando e que também mereceriam um lugar no "hall of fame" dos ilustres desconhecidos da Blogoesfera, o verdadeiro serviço público.

Já chega de lamechices, qualquer dia pareço uma gaja, ou pior.


terça-feira, março 30, 2004

Fico sempre embevecido ao ver o extraordinário grau de telepatia a que chegam alguns casais: um gajo recebe uma mensagem no telemóvel a dizer "AJUDA", daí depreendendo imediatamente que a esposa deseja que prepare quatro pratos diferentes de arroz para si e para as suas amigas, antes que cheguem a casa.

O Saludães Agulha tem razões que a própria razão desconhece.

domingo, março 28, 2004

"Este é o meu país e vão ter de levar comigo", dizia o senhor Castelo Branco na edição desta semana (26/03 a 01/04) da revista "Flash"

Gostarias tu de levar com ele, isso sim...

sexta-feira, março 26, 2004

Desengane-se quem duvida da bondade intrínseca do género humano: basta ver o fervor entusiasta do público do "Preço certo em euros", in loco ou em frente ao televisor, rejubilar ao ver um qualquer senhor Alfredo da Torre da Marinha ganhar um (fantástico) piaçaba eléctrico, como se o Messias tivesse regressado a este vale de lágrimas terreno.
Bem haja, senhor Fernando Mendes: o tal do Rousseau lá tinha a sua razão com a história do "Bom Selvagem".

quarta-feira, março 24, 2004

Novíssimas formas de exclusão social: reuniões dos "Analógicos Anónimos"

"-Sou o Zeca, tenho 22 anos, uso o nick Cybernerd e...tenho uma ligação analógica..."

(clap, clap, clap)

segunda-feira, março 22, 2004

Alguém me sabe explicar o que é isso de estar "armado em carapau de corrida"...? E faz diferença se o carapau é fundista, velocista, etc...? E a pista, também interfere? E se for congelado?

Como diria o chefe Abraracourcix, em "Astérix e os Jogos Olímpicos", enquanto menorizava o descalabro da prestação gaulesa:

"-(...) os javalis só comem porcarias..."

sexta-feira, março 19, 2004

Dei por mim a pensar na abissal diferença entre "rabo grande" e "grande rabo". Às vezes vai um mundo de diferença entre estas duas realidades tão díspares. Bem, um mundo é talvez exagero da minha parte, mas aí 50, 60 cm vão de certeza. Ou se preferirem, quatro ou cinco palmos bem medidos.

quarta-feira, março 17, 2004

Extraído do "Correio Mulher", suplemento do CM de sexta, 12/03/04:

"TUDO POR UM PAPEL
Para tornar o seu papel mais credível, Fernanda Serrano rapou o cabelo. Este é, muito provavelmente, o maior sacrifício que uma mulher pode fazer pela sua profissão"

Ah, é...? Sem pensar muito, era bem capaz de apontar duas ou três coisitas mais...

segunda-feira, março 15, 2004

Diziam ontem os media (dito assim, em itálico, pareço um gajo muito mais sofisticado) que a polícia espanhola não tem qualquer informação sobre esse tal de Abdul-não-sei, alegado porta-voz da Al-Qaeda na Europa. Após exaustiva busca no Google e na lista telefónica marroquina resolveram render-se às evidências e arquivar o processo. Não se fala mais nisso.

sábado, março 13, 2004

Ao passar as vistas pelo meu jornal predilecto (o "Correio", tá-se memo a ver) deparei-me (08/03/04) com os seguintes dizeres:

"Portugal tem poucas mulheres em S. Bento"

Tiveram a desfaçatez (ou demonstração de requintado sarcasmo) de ilustrar a notícia com uma foto do "Gremlin Vermelho" (também conhecida como Odete Santos). Realmente, com esse espécimen como exemplo, se calhar até já são mulheres a mais.

quarta-feira, março 10, 2004

Ó...Ó...Ó....ÓBESA!!!!

O meu irmão desenvolveu a seguinte teoria:

-assim como não podem ser vendidas bebidas alcoólicas a pessoas visivelmente embriagadas, devia ser produzida legislação no sentido de vedar o acesso a bolos e afins a senhoras que apresentem evidentes sinais de obesidade. A instalação de uma balança (decimal) à entrada dos estabelecimentos poderia permitir uma desejável triagem primária, encaminhando as senhoras para secção "low fat" ou assim. Já chega de matrafonas a saltitar de nenúfar em nenúfar!!!

A gerência agradece.

segunda-feira, março 08, 2004

DIA DA MULHER...

Caríssimos paroquianos,
aqui o vosso Jardineiro não podia deixar de mandar um enorme bem-haja às felizes contempladas com 1/365 do que ainda vai sendo um feudo masculino.

Posto isto -e em jeito de cançoneta- fica aqui a letra mais bonita que já alguém escreveu, na voz dos (acho) "Só P´ra Contrariar":

"Estou fazendo amor com outra pessoa,
mas meu coração vai ser sempre teu..."


Já sabem, mesmo nos momentos em que estivermos eventualmente a suar debaixo de uma qualquer matulona nórdica, o nosso coração vai estar sempre convosco. Quem é amigo, hein...?

sábado, março 06, 2004

AS REGRAS OCULTAS DA INTERACÇÃO MASCULINA

Vão dois gajos na rua, presumivelmente em sentidos opostos. O que pode acontecer?

Abrir chaveta:

a) rosnam e começam à pancada, até porque um deles é senhor de um par de cornos maior que o Afeganistão (e há pessoas que levam isso muito a peito)
b) beijam-se e afagam-se mutuamente, até porque são grandes panascões
c) dizem "Tá tudo bem?" (*1)
d) ignoram-se mutuamente, pensando: "Dasse, que sarna...!" Ainda bem que não me disse nada..."
e) elevam os calcanhares cerca de dois centímetros do chão, abanam a cabeça e dizem "Ei!" (*2)
f) passam a 20 cm um do outro e dizem, com a devida e salutar distância, "Um grande abraço!!"
g) Um deles empreende uma audaciosa manobra de diversão:

- "Epá, tenho que correr para apanhar o comboio! Falamos logo"
- passa para o outro lado da estrada
- pára para ver as horas ou para observar com curiosidade um dejecto animal ou coisa parecida
- dá um pulo felino para trás de uma sebe à beira da via (partiu um braço, mas não teve que gramar a melga em apreço)
- finge que atende o telefone e, na altura do cumprimento, o outro acena-lhe simplesmente e segue o seu caminho

Regra de ouro: nunca se fixam os olhos do indivíduo que vem na nossa direcção. Vai-se olhando para o lado, consulta-se o relógio ou telemóvel, ata-se o sapato e só na altura em que estão side-by-side é que se olha (de soslaio e durante o mínimo de tempo possível) e diz qualquer coisa, como quem tinha acabado de o ver naquele preciso instante.

(*1) Nota: Quando alguém pergunta "Tá tudo bem?" não espera -nunca- obter uma resposta do outro lado. É só uma daquelas coisas que se diz, e pronto. Só as grandes melgas é que efectivamente respondem e (pasme-se) começam mesmo a contar que lhes dói a cabeça, andam muito em baixo, etc, etc, etc...Coisa de gaja.

(*2) Esta confesso que nunca percebi muito bem, mas é uma forma de cumprimento muito acarinhada no Ribatejo.

quarta-feira, março 03, 2004

AH, TORO!!!
Marco de Canavezes vai apostar em força no turismo, um pouco à semelhança da largada de touros em Pamplona: a "largada do Avelino". A ideia é soltar um autarca (sem camisa de forças) pelas ruas da cidade, pontapeando tudo o que se lhe atravessar pelo caminho. Aventura garantida para munícipes e turistas de barba rija.
A corrida terminará na praça de toiros (a construir) sendo o autarca pegado de caras pelos Forcados Amadores da Moita.
A coisa promete.

P.S. Já que não temos um Hemingwayzito, proponho o nome de Valentim Loureiro para apadrinhar a inauguração. Sempre tem uma barba parecida. Aceitam-se sugestões.
Reza o Pasquim-Mor na edição óneláine de hoje:

"Mais de 5 mil doses individuais de heroína e cocaína, diverso armamento ilegal e cerca de 10 mil euros foram ontem confiscadas pela GNR de Santo Tirso, no âmbito de uma operação de combate ao tráfico de droga"

Após a conferência de imprensa seguiu-se um animado leilão, sendo que a base de licitação do "bolo" se ficou pelos 15000 euros.

Ode ao Glorioso /mensagens do Centenário - parte II (e já chega bem, que e minha vida não é isto)


"Quero dar os parabéns ao Benfica pelos 100 anos de alegria que a todos deu e espero que daqui a 100 anos estejamos todos aqui outra vez a comemorar outro centenário tão feliz, ou mais, que este. Parabéns!"

(cantando)"Benfica é o maior do mundo, ninguém o pode ganhar! Caral..!!"

"No seu voo majestoso, a águia sulcando o céu,
Saúda o Glorioso que há 100 anos nasceu.
Digo-o com todo o conforto, que para mim ser benfiquista
É elevar o desporto até onde alcança a vista!!"

Palavras para quê, são artistas lusitanos.

segunda-feira, março 01, 2004

Ode ao Glorioso...
Antes de mais, boa tarde, Marco de Canavezes
Acontece que aqui o vosso amigo esteve bem por dentro daquela história do envio das mensagens de felicitações ao SLB, para ajudar as criancinhas e afins, coisas do inside trading do mundo das telecomunicações. Adiante.
De entre as milhentas pérolas que me passaram pelos olhos, aqui fica a primeira dose:

"Sou benfiquista porque acho que ser benfiquista é ter a raça. Como se costuma dizer, quem não é bom pai de família não é do Benfica. Já joguei uns anos andebol no Benfica e congratulo-me de ver uma fotografia minha, apesar de estar de costas, no "Record" Viva o Benfica!"

"Benfica é o maior, é o meu melhor clube, para mim, do mundo! Viva o Benfica!!"

"Ser benfiquista é ter no sangue a alma!"

"Ser benfiquista não é apenas ter alma!"

"Ser benfiquista é ter sangue glorioso, que corre nas veias até ao coração!"

sábado, fevereiro 28, 2004

Dúvida insanável
Depois de ouvir o Júdice numa das habituais aparições televisivas, eis que uma questão me arrepanhou o espírito, mais arrepanhadinho ainda que a fronha da Lili Caneças: como é que os gajos elegem o Bastonário? Põem-se todos nuzinhos em fila e aplica-se o critério do maior "bastão"...? E se estiver frio, marca-se nova sessão? Como é que nunca ganhou nenhum negro...?
Quid juris?

quinta-feira, fevereiro 26, 2004

" Jornal da Tarde" da RTP1, edição de hoje ao almoço:

"(...) Faculdade de Ciências da Universidade do Porto quer seduzir alunos do ensino secundário, vão saber o que se faz nos laboratórios (...)"

Até tremo...Já estou a imaginar a coisa: "-Anda cá, jovem, vem conhecer a pipeta mágica do senhor Professor..."

Volta, Silvino, estás perdoado.
Porto - Manchéstére (seja lá isso o que for)

Comentador da RTP, referindo-se à forma como Mourinho (não) esboçou qualquer emoção ante o primeiro tento amealhado pela sua equipa:

"Repare-se na forma quase impressionante como Mourinho (...)"

Quase impressionante...Ena...Já ouvi falar de "paninhos quentes" e "pézinhos de lã", mas isto é ridículo. Imagino se esse gajo abraçasse uma carreira política: "Bem...não confirmo nem desminto o facto que presumivelmente teria sido alegadamente invocado sob circunstâncias inconclusivas...pelo que me abstenho determinantemente de contribuir para indesejáveis equívocos que poderiam provocar uma inesperada contingência relativa...enfim, os senhores sabem do que estou a falar."

terça-feira, fevereiro 24, 2004

Este Carnaval resolvi resolvi disfarçar-me de Vale e Azevedo, isto é, só sair à rua para despejar o lixo. E pouco mais.

sexta-feira, fevereiro 20, 2004

Mais um "gatinho" para a colecção...
Sucede que acabo de abrir o e-correio e me deparo com um exemplar dessas ervas daninhas que são as imagens com o cuddly "gatinho" e afins. Perante tanta simpatia só me vem à mona aquela anedota sobre a forma de destrinçar um gato de um tijolo. Simples: arremessam-se os dois contra uma parede, sendo que o que disser "miau" é o gato. Claro como água.

Posto isto, quero agradecer publicamente a toda essa panóplia de energúmenos que prima por encher as caixas com "gatinhos", "cãezinhos" e outras afins ementas de restaurante chinês. Bem hajam, seus grandes camelos.

Vamos lá, se for uma amiga a enviá-lo, até sou capaz de a perdoar. O tempo tudo sara, não é verdade?
O problema é quando são gajos que me enviam, por engano, essas obras-primas.

O esquema é mais básico que a pauta de uma música do Emanuel: envia-se um "cãozinho" (ou melhor, um "cavalo de Tróia") para o alvo do sexo feminino em apreço, numa clara e premeditada operação de marketing. O dito target ficará (assim se espera) muito sensibilizado com o gesto e desata a pensar coisas do género "Ai, ele é tão carinhoso e sensí­vel..." Pulhas!!!

Mesmo que a coisa não renda por ali, há sempre a hipótese do "efeito-borboleta": a dita confidencia com uma amiga o gesto ternurento do "kiducho" que lhe mandou aquela trampa.
No entanto, devo advertir que lhe chamam "efeito-borboleta" porque muitas vezes o tiro sai pela culatra e o gajo que manda os "gatinhos" acaba por lhe ganhar o gosto e começa a apreciar cortinados "pastel", saber mais de três nomes de bolos e a beber descafeínados, ibid est, dá em panasca. Bem feito!!!

P.S. Ironia do destino, acaba por comprar um gato. Dos mais fofinhos.


quinta-feira, fevereiro 19, 2004

Esforço alfabetizador da Samsung...
É vox populi que somos muito maus a Matemática, etc, etc, etc...Foi pois com grande satisfação que ouvi um destes dias um anúncio de rádio sobre as novas impressoras a laser da Samsung, com a voz do "Claxon" (para mim será sempre o "Claxon, detective privado), rezando mais ou menos isto:

"(...)-Imprimo 8000 páginas com o mesmo toner !!!"
"-Isso dá para 10 romances de 800 páginas cada...!!! (...)"-constata o "Claxon", num tom entusiasta de quem acabou de ganhar o Totoloto ou ser nomeado escravo sexual da selecção sueca de vóleibol feminino.

Obrigado, Samsung, pela meritória iniciativa. Bem hajam.

terça-feira, fevereiro 17, 2004

Acabei de sair de um exame, decorrida que estava meia hora do tempo regulamentar de duas: então não é que a santa da minha bexiga não me deixou ficar lá mais tempo??!!
Já suava em bica e só me vinham à  cabeça imagens das cataratas do Niagara, do imenso caudal do Amazonas e por aí fora.
Senti-me uma espécie de prisioneiro na sala de tortura, naquela fatídico momento em que lhe dizem: "Sabes, podes acabar com o teu sofrimento agora mesmo, só tens que me dizer onde é que escondido o resto do pelotão..." E a porta da sala mesmo ali ao alcance de dois míseros passos...Ai...
Entreguei. SaÃí. O resto foi puro êxtase, carregado de uma culpa que terá que ser expiada em exame. Que se lixe, amanhã é outro dia.

sábado, fevereiro 14, 2004

Rodapé do "Jornal da Tarde" da SIC:

"Bispo admite uso de preservativo e pílula (...)"

E parece que tem um fraquinho por acessórios de cabedal, mas isso já são as más-línguas.

sexta-feira, fevereiro 13, 2004

"Bibi" nas bocas do mundo...

O que seria deste país se o senhor se chamasse Carlos Sólvóno, em vez de Silvino...?

quarta-feira, fevereiro 11, 2004

Há uma forma de cumprimento feminino do qual nunca consegui deslindar o significado: o "beijinho grande".
Mas o que raio é um "beijinho grande"?
Se é "beijinho" é porque deve ser pequeno, não...? Suponho que "beijo" se aplicará principalmente quando há "Erasmus bacteriano" entre as duas criaturas. Ok, até aqui tudo bem. Mas então, um "beijo grande" quer dizer o quê? É equivalente ao "beijão"?
E um "beijo pequeno", será sinal de menosprezo ou falta de consideração?!

Mulheres do meu Portugal, façam luz sobre este espírito angustido!!!!

E beijinhos para todas, já que estou com a boca no trombone.

segunda-feira, fevereiro 09, 2004

"Perdi 19 kgs em apenas 6 semanas a comer apenas o que me apetecia" -rezava uma senhora na Nova Gente de 17 do mês passado, naquelas páginas publicitárias dedicadas às dietas milagrosas.

Grande coisa!!! Se me deixassem tomar Deborah Secco três vezes ao dia, andava aí mais chupadinho que um arrumador anorético...

sexta-feira, fevereiro 06, 2004

Na onda do "Vá para fora cá dentro" resolvi criar uma campanha de promoção dos nossos simpáticos lugarejos, agora que vem aí o Euro e tudo. Coisa do género "Monsanto, a aldeia mais portuguesa de Portugal".
Sendo assim, fica a primeira sugestão:

"Caldas da Rainha, uma cidade do caralho!!!!"

Que tal, hein?

quarta-feira, fevereiro 04, 2004

"Jornal da Tarde" de hoje: o caso das"galinhas suspeitas"
Foram interpeladas duas galinhas tailandesas no aeroporto de Lisboa, pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. O ar suspeito (óculo escuro e pastinha "James Bond") chamou a atenção dos zelosos funcionários.
Após breve e incisivo interrogatório confessaram fazer parte dos frequentadores da célebre casa de Cascais do embaixador Jorge Ritto. O mistério adensa-se.

segunda-feira, fevereiro 02, 2004

Para onde quer que me volte, está sempre a alguém a dizer que vão abrir a caixa de Pandora, ou lá o que é. Não sei quem é essa rapariga, mas deve andar com a "caixa" completamente escancarada...

sábado, janeiro 31, 2004

"Esta semana, na Lux, conheça a dor da namorada de Féher e saiba tudo sobre o novo romance
de Nicolau Breyner e o casamento de Teresa Guilherme"

Que merda é esta!!!??? ´Tá tudo parvo, ou quê??

sexta-feira, janeiro 30, 2004

A Cristina Câmara anda a ficar deseperada: todos os dias a vejo atirar-se ao Diogo Infante e perguntar-lhe se a quer "comer em grande" e assim. Esta semana já foram aí umas dez vezes, pelo menos. Deixa lá, pequena, se ele não quiser, eu não me importo de te fazer o jeito. "Em grande", claro está, cortesia da pródiga Mãe-Natureza...

quinta-feira, janeiro 29, 2004

Fica aqui um linque para um texto muito interessante que vi no Fala-Barato.
É caso para dizer: quem é o cabrão do pastor que anda a tomar conta do meu rebanho...?
Hoje é um dia especial. Muito especial.
Graças ao meu pasquim de estimação (i.e., o "Correio da Manhã") fiquei a saber que hoje é o Dia da Incontinência Urinária.
Porque há datas que ainda vale a pena relembrar.
Depois não venham cá dizer que não sou um gajo solidário.

quarta-feira, janeiro 28, 2004

No seguimento do "Igreja-com-Cara-de-Leão-gate" dediquei-me a fazer uma recolha das igrejas evangélicas (e afins) de Luanda. Há dias de trabalho verdadeiramente frenético, em que me sobra tempo para estas coisas...A saber:

- Igreja Caminho de Angola
- Igreja Cristã Evangélica
- Igreja Evangélica de Angola (não sei se é aplicável a propriedade comutativa...
- Igreja Baptista de Angola
- Igreja Evangélica Congregacional de Angola
- Igreja Evangélica Espírito
- Igreja Evangélica Reformada de Angola
- Igreja Evangélica Sudoeste de Angola
- Igreja Evangélica Unida (claramente uma resposta ao segregacionismo da facção Sudoeste)
- Igreja da Fé Apostólica de Angola
- Igreja Fraternidade Evangélica
- Igreja Fraternidade Evangélica Pentecostes (2 em 1)
- Igreja Jesus (primeiro prémio na categoria "capacidade de síntese")
- Igreja de Jesus Cristo do Espírito da Verdade
- Igreja de Jesus Cristo sobre a Terra
- Igreja Kimbanguista
- Igreja Maná Angola
- Igreja Messiânica Mundial de Angola
- Igreja Metodista Unida
- Igreja de Nosso Senhor Cristo no Mundo
- Igreja Nova Apostólica
- Igreja Paroquial de Nossa Senhora do Cabo (nicho muito específico)
- Igreja Presbiteriana Angolana
- Igreja dos Primogénitos Evangélica Universal
- Igreja Reformada de Angola Iera (mais uma clivagem incontornável, em virtude do conservadorismo insustentável demonstrado pela Igreja Reformada de Angola)
- Igreja Sagrada Família
- Igreja Santo André
- Igreja Teosófica Espírita
- Igreja Universal do Reino de Deus (presumivelmente no antigo cinema Alvalade lá do burgo)


terça-feira, janeiro 27, 2004

Parqueado em frente ao meu prédio, encontrei uma Toyota Hiace de idade respeitável, enfeitada com os seguintes dizeres:
"Igreja Evangélica- Projecto Vida Nova
A Igreja com Cara de Leão"
O símbolo da dita agremiação eclesial era, previsivelmente, um "leão-à-ceportengue" com uma cruz agarrada à juba. Há dias que nem tenho que sair de casa para arranjar material para o blogue.

sexta-feira, janeiro 23, 2004

"O Senhor das Anilhas" (conclusão)

Mais duas em relação a esse hino à panasquice, vulgo terceira parte do "Senhor dos Anéis":

-primeiro, finalmente o badalhoco do Aragorn lá tomou uma banhoca, no dia da coroação. Apesar de vocês (gajas) gostarem de ver o rapazito com o cabelo seboso e a barba de uma semana, parece-me pura falta de higiene. Muito combate, muito combate, sabão é que nada, não é, senhor Aragorn...???!!!!

-segundo, essa raça dos elfos peca exactamente pelo contrário: o Legolas "Cardinalli" salta para cima de um elefante (ou coisa parecida), desanca um quarteirão de gajos à chapada, faz um mortal encarpado com tripla pirueta e aterra com o cabelo mais arranjadinho que o do Nuno Gomes numa festa do Lux. E a quantidade de Botox que já levou aquela fronha? Pois é, pois é...isso de viver não-sei-quantos-milhares-de-anos sem sinal de rugas...

quarta-feira, janeiro 21, 2004

O "Senhor das Anilhas" (ou dos Anéis, se preferirem)

Gostei. Gostei muito.
Há uma cena, no entanto, que merece um destaque particular: o flirt entre o Sam e o Frodo. A cena é pouco menos que tórrida e chega a um clímax em que, como dizem os brasileiros: "Cara, vai rolar beijo de língua!!!". Aquele arfar do Sam e o olhar lânguido que o seu Mestre lhe deita, como quem diz "Play it, Sam!!!!"...Play o quê? Já se ouviam no ar os primeiros acordes: "You must remember this, a kiss is just a kiss...." Enfim, Casablanquices e paneleirices à parte, o coitado do Frodo foi subtraído do seu precioso indicador direito, que, sabe Deus muita falta lhe faria para apontar e tudo o que mais lhe aprouvesse. Mas isso são outras histórias.

Já agora, alguém conhece um tal de Terry Pratchett?

terça-feira, janeiro 20, 2004

Terroristas de Cascais...
Estava eu a navegar inocentemente na escola (bestialismos, gerontofilia, business as usual) quando mirei espontaneamente o monitor do meu vizinho do lado. Mirei espontaneamente, mas nada de levar a coisa para esses terrenos pantanosos dos gajos que espreitam para o lado no urinol. Não tem nada a ver.
Sucede que um tipo com ar de quem não parte um prato (com aquele visual bétinho de quem acabou de sair de um congresso da Juventude Popular e aprendeu a dizer "Sacoor" antes de "papá" ou mamã) pesquisava no Google coisinhas simpáticas do género "How to make a bomb", "bomb manufacturing", "C-4", entre outras pérolas.
Comentários...?

sexta-feira, janeiro 16, 2004

Não havia necessidade...
Passou hoje (16/01/04) em rodapé no Jornal da Tarde da SIC: "UE quer salvar da extinção burro mirandês". "Burro mirandês"...? Este etnocentrismo lisboeta...Lá passaram umas imagens com gado asinino, numa tentativa pouco polida de compôr o ramalhete.
Crónica de uma morte anunciada...
O lóbi das publicações do erótico-e-afins exige ser ressarcido financeiramente pelo Estado, em virtude do previsto fim do serviço militar obrigatório. Segundo alegam os industriais do sector, as vendas de pasquins de referência como o "Sexus", "Gina" e o "Putedo ilustrado" vão levar um tombo de cerca de 70%.

quinta-feira, janeiro 15, 2004

Estes gajos da Microsoft pensam em tudo. Tudo mesmo...

quarta-feira, janeiro 14, 2004

Faço aqui um apelo sincero a todas as "Mães de Bragança", transmontanas ou não (porque isso de ser "Mãe de Bragança" é um estado de espírito, não tem nada a ver com condicionalismos geográficos):

-Acabem de uma vez por todas com essa raça dos robes cor-de-rosa e das pantufas com coelhos e afins. Antes que eles acabem convosco. Não subestimeis o efeito desencorajador despoletado por um pijama de flanela cheio de nódoas de café e torradas.
Fruta da época...

Já era mais que esperada, a piadola sazonal do género: "-Epá, já não te via desde o ano passado". Está-se mesmo a ver o sucesso que ela provoca junto de alguém tão cínico como eu, não é verdade...?
Enfim, mas enquanto me recomponho desta estirpe do vírus do gracejo da época, vou-me já preparando para outro must destas coisas: "-Mascarar-me...? Eu já passo o ano todo mascarado!!". Realmente, sou um gajo um bocado pedante. Um bocadão, diga-se. Mas consigo viver perfeitamente com isso.

terça-feira, janeiro 13, 2004

Dr. Jekyll and Mrs. Hyde...
Nem reconheci a Margarida Martins (Abraço) depois da miraculosa perda de peso. Tendo em conta a dimensão quase épica da coisa, isto parece-me mais trabalho de exorcista do que outra coisa.

segunda-feira, janeiro 12, 2004

"Detective Mário Costa: especialista em infidelidades. Saiba tudo com o TELEMÓVEL ESPIÃO"

Estou curiosíssimo por saber como funciona isso do "especialista em infidelidades"... Será que é ele próprio que dá a "martelada" e depois vai fazer queixinhas ao potencial "corno"? E que maravilha tecnológica será isso do "telemóvel espião"? De que miríade de engenhocas high-tech se socorrerá o nosso amigo Mário? Desde que veio a lume aquela história da mamografia feita por satélite, já estou a temer o pior...

Um grande bem-haja ao Artur Varatojo, há muito desaparecido do pequeno ecrã

sexta-feira, janeiro 09, 2004

Se o génio da lâmpada me concedesse três desejos, um deles seria certamente dar uma sumarenta chapada na Kate Bush, como troco de anos de terror daquela vozinha irritante. Já que estou com o ferro quente e ainda me faltam dois desejos, venha de lá um bico no cú para o Miguel Ângelo e um olho negro para o Abrunhosa. Assim sempre teria razão para andar com a palhaçada dos olhos escuros para tudo quanto é lado.

Um abraço para o Bidé, que também nutre um profundo desamor por essa escumalha dos Delfins

terça-feira, janeiro 06, 2004

Manda o "politicamente correcto" que um actor diga sempre bem do realizador do filme, enquanto dá uma dose massiva daquelas "entrevista-chapa-sete" para os jornalistas:

"-Gosto sempre muito de trabalhar com o Steve. Põe-me à vontade e deixa-me ser eu mesma, apesar de me dar directrizes sempre preciosas, porque já lidou com muita gente talentosa. O Steve é o meu farol no meio da tempestade e permite-me potenciar o meu blá, blá, blá, reblá..."

Amanhã não será ainda a véspera do dia em que vou ouvir qualquer coisa do género:
"-Não, não gostei nada de trabalhar com esse tipo, é uma verdadeira nódoa." ou "-O gajo é tão chatinho...Se ele for assim tão picuinhas na cama, vai haver muuuuuito trabalho de casa para aquele bícipe direito..." e porque não "-Fod*-**!!!!Que mania a desse cabrão de me dar palmadinhas no rabo!!! Dizia o grande ordinário que era para dar sorte!! Pois que metesse uma pata de coelho..."

sábado, janeiro 03, 2004

Por isso sai, sai da minha vida...
Depois de encher a capa da "GQ", vim ainda a saber por portas e travessas que a minha Merche anda enrolada com um ranhoso qualquer chamado Walter-uma-merda-qualquer...Então e nós???!!!! Deixa-me adivinhar: para ti é como se nada tivesse acontecido, não é...???!!!!
Pelo menos não foi o açambarcador nojento do Luis Costa Branco, o que sempre é meio consolo.

P.S. Querido Pai Natal, vai pró car...
Há pequenos gestos do dia-a-dia que me deixam profundamente enternecido, face à atitude extraordinariamente esperançosa que denunciam: ver adoçar o café com um tímido pacotito de aspartame, em cima de um batelão de molotofe pouco mais pequeno que a Austrália é coisa que me deixa sempre com um franco e aberto sorriso nos lábios. Desses sorrisos a fazer lembrar a Cristina Caras-Lindas. E tudo, e tudo e tudo.

Baú